Serras Gaúchas: Vale dos Vinhedos

Olá, prezados amigos e familiares.

 

            Primeiro, queiram me desculpar pela demora a voltar a escrever, mas o fato é que eu tinha as informações que estava querendo postar aqui já postadas em outro site. O fato é que o site esta passando por uma atualização que já está durando algum tempo e, em virtude disso, o site está indisponível e eu não tenho como pegar as informações que estão postadas lá.

           

            Assim sendo, terei que puxar pela memória e concluir as informações sobre as Serras Gaúchas.

 

            Bem, na ultima edição, tinha apresentei a vocês, Gramado e Canela; ficou faltando as informações sobre o tour dos vinhedos e afins. Então vamos lá.

 

            Pela manha, saímos bem cedinho em direção ao tour dos vinhedos, passando, primeiramente por Nova Petrópolis que, segundo dizem, é a cidade mais alemã do RS.

 

            As estradas no RS são muito boas e organizadas. Como vocês sabem (ou não), alugamos um carro em Porto Alegre, o que facilitou, e muito, o nosso deslocamento e aproveitamento da viagem.

           

            Enfim, pegamos um mapa, e fomos, com a cara e a coragem, em busca do nosso destino.

 

            Chegamos em Nova Petrópolis mais ou menos 01 hora depois de ter saído de Gramado. Nossa primeira parada foi no Labirinto Verde.

 

 

Entradao do labirinto: parcee facil. Parece…

 

 

 

           O Labirinto Verde fica no centro da cidade e é, literalmente, um labirinto. Nós achamos que era fácil chegar ao centro do labirinto, mas que nada…

Achamos o centro tentando encontrar a saída. Muito engraçado. Vale a pena conhecer.

 

            Em seguida fomos para o Parque Aldeia do Imigrante.

 

O Parque Aldeia do Imigrante, trata-se de um local onde começou a colonização de Nova Petrópolis e hoje se tornou, por assim dizer, um grande museu cultural da civilização alemã.

            A entrada custa R$ 5,00 (adorei essa parte), e quando entramos, nos deparamos com escolas, museu, igreja, casas, cabanas, casa do professor, lago… muito bonito.

 

 

 

 

 

           

Detalhe: as pessoas mais velhas (algumas), se recusam a falar português, somente alemão. Aí passei a maior vergonha. Cumprimentei uma sra. umas 03 vezes: “Bom dia!” ela não respondeu… “Bom dia!” Falei novamente, sem sucesso. “Bom dia!!!” Nada…

           

            Quando conversei com um outro colono, foi que a situação foi esclarecida: ela era uma das tais que não falava português. Mas se eu tivesse falado Guten Morgen!, com certeza ela teria respondido… Fica a dica para vocês.

 

            Bem, depois de um passeio super agradável, mas meio que na correria, pois ainda tínhamos muito chão para percorrer, fomos em busca de uma lembrança.

 

            Resolvemos tirar aquelas fotos antigas; muito legal. Pesquisamos e encontramos a R$ 40,00 (depois de pechinchar) com a moldura, dentro do parque mesmo.

 

            Saímos de Nova Petrópolis a caminho de Bento Gonçalves, onde iríamos fazer o passeio para Garibaldi de Maria Fumaça.

 

 

Entrada de Bento Gonçalves

 

 

            Não lembro bem a distancia em kms, mas gastamos, pelo menos, umas 02 horas até Bento Gonçalves.

 

            O passeio da Maria Fumaça é muito legal. Pagamos R$ 30,00 cada com direito ao passeio e a todo o vinho, queijo e chanpagne da região que você puder consumir. No meu caso foi quase nada, afinal, estava dirigindo. J

 

            Para os que tiverem interesse em fazer o passeio, e eu recomendo fortemente, façam as reservas antecipadamente, pois corre o risco de você chegar e não ter vaga e dêem uma olhada no site, pois o trem NÃO SAI TODOS OS DIAS!!!

 

            http://www.mfumaca.com.br/

 

            O passeio no trem é super divertido, tem repentistas, dançarinos italianos, muito legal. Você nem sente que se passou 01:30h e já estamos chegando ao fim.

 

 

 
 

Locomotiva. Olhe o detalhe na minha mão…

 

 

            A locomotiva, uma autentica Maria Fumaça, faz duas paradas: uma em Garibaldi, terra dos espumantes e chanpagne (sim, eles adquiriram o direito de utilizar o nome  chanpagne) e a outra em Carlos Barbosa, terra do futsal e da fábrica da Tramontina.

 

 

Danca no trem

 

Repentista Gaucho

 

 

            Ao chegar, tem ônibus esperando para nos levar de volta à cidade de onde pegamos o trem; no nosso caso, Bento Gonçalves (terra dos vinhos).

 

            A essa altura, já eram 16:30h. E ainda queríamos visitar os vinhedos.

 

            Então, pegamos o carro, demos aquela paradinha no centro de informações turísticas e, ficamos sabendo que os vinhedos só ficavam abertos à visitação até as 17:00hs.

           

            Sem escolha, corremos para o vale dos vinhedos, que fica muito perto da entrada da cidade.

 

            O Vale dos Vinhedos é um vale mesmo. E tem várias vinícolas para você escolher. Entramos no Vale, meio que perdidos diante das escolhas e preocupados com o tempo, e entramos na vinícola Miolo.

 

                         
 

Entrada do Vale dos Vinhedos

 

 

            Ah, detalhe, as vinícolas cobram para a visitação e o preço varia de cada uma. No caso da Miolo, tinham 03 tipos de tour de vinhos, cada um com diferentes valores e tipos de vinhos. R$ 5,00, R$ 10,00 e R$ 15,00.

            A vantagem é que o valor pode (deve!!!) ser revertido em compras na loja da Miolo. Ou seja, se você faz o tour de R$ 15,00 e vai comprar um vinho que custa R$ 25,00, você só paga a diferença; mais R,00.

 

 

Degustação na Miolo

 

 

            E, foi assim. Como não tínhamos mais tempo, tivemos que voltar para Gramado. Afinal, estávamos em uma serra e as estradas, a noite, para quem não conhece, podem ser muito traiçoeiras. Muita ladeira, muito sobe e desce. Fora a neblina…

 

            Bem, chegamos em Gramado inteiros, graças ao Pai. Fomos direto dormir. Em seguida, fomos para um festival de foundee. Muito lega!

 

 

Rodízio de Foundee: Da esquerda para direita: Eu, da. Maria, Batatinha e Madinha

 

 

            Galera, por enquanto é isso. Eu não lembro de tudo, mas tentei colocar as informações mais relevantes para que vocês possam programar o seu passeio com a mais pura tranqüilidade.

 

            Só um detalhe que eu esqueci de falar, as estradas, em alguns trechos, tem radar; e são boas, não devido ao governo que cuida, mas porque são privatizadas. Então, informe-se sobre o melhor caminho para chegar a elas, pagando menos pedágio.

 

            Ah sim, para os estudantes de plantão, ou amigos da terceira idade, levem a sua carteirinha de estudante para pagar meia entrada em todos os parque em Gramado (Mundo a Vapor, Mini-Mundo, etc.) Eu não levei a minha e me arrependi amargamente.

 

            Abs a todos.

           

            E me encontro a disposição para as dúvidas de vocês

 

Família Murdock

 

FORCA SEMPRE

 

In God We Trust!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s