Expedição Peru – Bolívia: Lago Titicaca

Hola amigos, buenas noches!

Cores Bolivianas

Acabamos demorando um pouco para enviar novos boletins, mas foi porque estávamos passeando e conhecendo as cidades, hehehehe.então, vamos a um breve resumo:

No capitulo anterior, voltávamos de Machu Picchu e estávamos nos preparando para seguir para Puno, no Peru, para visitar as famosas ilhas flutuantes e as ilhas de Uros.

Bem, chegamos a Puno.
Não temos muito o que falar da cidade… O nosso amigo e presidente dos ApN (Aventureiros por Natureza), dr. André “The Spirit” Mota, ja tinha nos avisado que era uma cidade de passagem; visita-se o Lago Titicaca, conhece as ilhas flutuantes, e segue o caminho.
E na verdade, é isso mesmo.

Antes de falar do Lago, um breve resumo da cidade:
Ao chegarmos na cidade, logo contratamos um guia (na rodoviária mesmo) para fazer o passeio para o lago.
E ele foi logo alertando para o perigo da cidade, não andar de bobeira, tomar cuidado e tal… Blza. Ta limpo.

A cidade eh bem mais barata que Cuzco (e bem menor).
Então, ate me assustei… Coisa, tipo, metade do preço… Muito estranho…
Mas ta valendo.

Bem, enfim, a cidade eh feia, parece uma periferia gigante. No sistema de som, o tempo todo anuncia-se para ficar de olho nas bagagens e pertences… então, a cidade é um pouco perigosa, sim. Mas graças ao Pai, nada vimos.

Lago Titicaca

Ilha do Sol. 4.100m acima do nível do mar.

O lago Titicaca eh o mais alto lago navegável do mundo. Divide-se entre o Peru e a Bolívia, a uns 3.800 metros acima do nível do mar.
Estima-se que a sua profundidade máxima supere os 360 m, na época das chuvas.
Mede 204 km de largura por 65 km de comprimento, ocupando 8.562 km², sendo 4.772 km² do Peru e 3.790 km² pertencem a Bolívia.

Nele, esta localizado as famosas ilhas flutuantes. Verdadeiras cidades (ou comunidades) feitas pelos índios com uma planta local (totoros), que absorve a agua, mas não encharca ou afunda.
Eh muito intetessante ver como funciona e a engenhosidade dos índios, que ate criaram âncoras para não saírem navegando a mercê da correnteza do lago.

São varias ilhas, e cada uma delas tem um “presidente” eleito pelos índios para um mandato.
Apesar deles disserem que sim, não creio que os índios durmam nas ilhas hoje; pareceu-nos mais uma espécie de atracão para turista ver.

Mapa com as ilhas

Contudo, em uma das ilhas que visitamos, tinha sim, uma cabana toda equipada (cama de casal e criado mudo) para o turista que quisesse passar uma noite na ilha (bem fria, por sinal).

Se comportou mal, fica de castigo


Os atuais moradores utilizam a energia solar para tudo. Super interessante.
Mas não espere água quente, ou banheiro de luxo. O banheiro mais lembra as historinhas de Chico Bento: uma casinha de palha, com um troninho, bem friozinho… Quem se habilita? Pois saiba que tem gente que paga (e caro) para ter essa experiência.

Quanto a nos, estamos na lista dos que “vão para passar e ver”

De Puno, não tem muito mais o que falar.
Não chegamos nem a dormir lá.
Pegamos um busão e cruzamos a fronteira, direto para a Bolívia.

===============================================================
Copacabana – Bolivia

Mapa do Brasil?

De Puno, no Peru, a Copacabana, na Bolívia, leva-se 03 horas.
A estrada é ruim, mas não péssima.Na fronteira Peru/Bolívia, o câmbio estava de 1 dolar para 9 bolivianos.
Dentro da cidade, o câmbio varia de acordo com a quantidade que você quer trocar (em geral, fica 1 para 7). Pois é, adivinhar é proibido. Troquei pouca grana na fronteira, achando que sairia perdendo…O que aprendemos, eh que na Bolívia, nunca se sai perdendo.
 
O amigo Pedro já nos havia avisado que na Bolívia, tudo é muito barato… Só não tínhamos ideia de quão barato estávamos falando.
Bem, para vocês terem noção, um hotelzao, grandão, 5 estrelas, muito pau e com quarto de frente para o lago, custava a bagatela de… de… de… 20 dólares a diária do casal. Na verdade, eram 17 dolares. Puuuutzzzz! Dai vcs tiram, veio. Muuuiiiitttooo barato. A Bolívia se tornara um sonho realizado.
Aqui nao somos americanos, somos EUROpeus… kkkkkkkkE tome gastar dinheiro. E o dinheiro não se acabava.
Comemos truta ate dar uma dor… Quando enjoados da truta, resolvemos comer uma pizza… ai veio o problema. A pizza é horrível, veio. Foi dinheiro gasto em vão (5 dolares, com refri). Mas valeu pelo bar, com ambiente incrível, tudo a ver com Pipa.

Infelizmente, em Copacabana só passamos dois dias.
Fizemos o passeio da Isla del Sol (o dia todo, 20 bolivianos por pessoa) e seguimos, no outro dia cedinho, para Puno e dai para Lima, a capital do Peru.

Sobre a Isla del Sol, vai um videozinho explicando como é o lance.
É legal prá caramba, ainda mais para quem quer fazer trilha: tem uma que dura 03 horas (mais ou menos, depende do seu fôlego) que atravessa toda a extensão da ilha. Vale a pena!

Bom, depois que acabou o sonho Boliviano (mais um carimbo no passaporte. Yahoooo!!!) voltamos para o Peru, e dai viemos para Lima, de onde escrevo.

Mas essa fica para outro dia, blza?

Abs
Família Murdock

FORÇA SEMPRE

In God we trust!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s