Nas gringas: continuando

(A bateria arriou e nao pude continuar, então vou seguir de onde parei, mas antes, mais um parênteses: eu já disse o quanto eu odeio o padrão brasileiro de tomadas? Pois bem: eu odeio o padrão brasileiro de tomadas, a famosa tomada “jabuticaba”, pois só tem no Brasil. Agora imaginem quão difícil foi encontrar um adaptador para as tomadas daqui. Respondendo: nao encontrei. Tive q fazer umas gambiarras aqui. Mas é isso, o importante eh e deu certo).

Continuando…

embora nao venha fazer nada de errado, mesmo assim a alfândega me preocupa por usarem (penso eu) critérios subjetivos, então tudo q eu estava esperando era o oficial dizer as palavrinhas magicas “Welcome to USA”🇺🇸. Mas nao foi bem assim q rolou. Me chamou, perguntou quantos dias pretendia ficar, escaneou as minhas mãos e me devolveu o passaporte com um simples “ok”.
“Ok? Ok?” Kd o welcome to USA!???
Ah, td bem.

Depois de mais uma verificação, essa da agricultura, passei e fui pegar o carro q aluguei.
Vou poupar os detalhes da longa fila e de como chegar na área de locação de veículos (longe, tem q ir de monotrilho), para falar da primeira roubada da viagem (sim, tiveram muitas). (Estranho como esse post esta ficando com ()()()’s). Eu li em algum lugar q a Flórida nao estava mais aceitando a carteira de motorista brasileira, somente a Permissão Internacional para Dirigir – PID, q vc faz no DETRAN local e tem a mesma validade da sua CNH, então fiz a danada da PID, paguei R$ 65,00 e a apresentei, todo boçal para a atendente q já foi logo pedindo a pequena. Tentei explicar q era a mesma coisa, etc, até mais adequada, mas nao teve jeito. O q ela queria era a CNH. Osso, né?
Ainda tive prejuízo na locação, pois a Rental Cars incluiu sem q eu soubesse o reabastecimento automático do carro e nao a opção de me deixar reabastecer. Bom, isso segundo a atendente, mas acho q ela -atendente – me sacaneou mesmo.
Andar com um carro automático eh uma aventura. Primeiro Prq vc pisa no freio com o pé esquerdo, achando q eh a embreagem (tome tranco); segundo… Nao sei agora. Mas tem.

Finalmente dirigindo

Eu estudei, e estudei, e estudei o caminho do aeroporto para o Best Buy mais próximo só q esqueci de imprimir a rota. Então era cada mudança de faixa, cada fechada, toda hora olhando no retrovisor esperando a policia me mandar encostar… Mas graças ao Pai, isso não aconteceu (nem vai, espero).

Aos trancos e barrancos cheguei em um Walmart só q nao tinha o GPS q eu estava procurando. Já estava desistindo quando lembrei q um dos Best Buy q pesquisei estava ao lado de um Walmart e nao eh q estava? Só tinha um problema: estavam separados por ima highway e eu nao poderia atravessar a pé.
Messe momento vejo um cara saindo de um caminhão de entregas e penso com meus botões q ele aabe como chegar ” do outro lado” sem precisar morrer para isso.

Engraçado q fui falar c ele e já foi respondendo q nao falava inglês, só espanh (alias, na Flórida esta difícil achar alguém q fé somente inglês, engraçado né?)

Cheguei no Best Buy e tive muito autocontrole para nao comecei fazendo as compras do ano, ms pesquisei e encontrei o tal GPS 👏
GPS maravilhoso.

No próximo post: a maior roubada da minha vida.

Abs e bjS, vou Dormir mas nao sem dar uma ultima espiada na lua q esta noite esta linda e Grande demais.

Abs

4 comentários sobre “Nas gringas: continuando

  1. Olá Guri; Sinto-me viajando ao seu lado…Até os contratempos me deixaram tensa. Mas, como você é um Gênio e um dos Escolhidos pelo Criador, se saiu muito bem.!!! Parabéns, Feliz DIA; Feliz Compras, Feliz DIsney, Feliz FÉRIAS e Feliz retorno…Bjs. Nós.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s